Jornal Meio Dia
Menu Dropdown Horizontal - Linha de Código




Ação solidária do SICREDI produz máscaras para troca por donativos a famílias carentes

2020-05-19



É em São Benedito das Areias, um pacato distrito do município de Mococa, na região Centro Leste Paulista, que uma ação voluntária tem trazido fôlego e alimento a centenas de famílias carentes neste período de pandemia de Covid-19.

A ação criada pela área de Responsabilidade Social da Sicredi União PR/SP, fechou uma parceria com a Paróquia São Benedito e o Fundo Social de Solidariedade de Mococa, uma dezena de voluntárias do distrito mocoquense abraçou o movimento Vestindo Minha Família. Elas confeccionam juntas cerca de 3.000 máscaras para a comunidade local, por conta da pandemia do novo coronavírus.

As voluntárias produzem as máscaras toda a semana, das 12 às 17h, e também aos sábados e domingos, várias costureiras locais se engajaram no projeto, de forma voluntária, e produzem as máscaras na Escola da Moda, espaço ocupado por máquinas de costura e que há alguns anos também foi cedido pela instituição financeira cooperativa.

Depois de confeccionadas, as máscaras são trocadas por alimentos não perecíveis e produtos de higiene e de limpeza, donativos que são arrecadados em comércios locais – ao menos três supermercados -, para serem doados a famílias necessitadas.

Recentemente, inclusive, em um domingo, a primeira troca de máscaras pelos produtos teve completa adesão da comunidade e aconteceu por meio de drive-thru, em frente à igreja da praça central da Paróquia de São Benedito das Areias, que tem à frente o padre Luciano Muterle Guidi.

Também na coordenação da Vestindo Minha Família, o padre Luciano, do distrito, diz que a iniciativa é muito importante e deu frutos rápidos, logo que foram iniciadas a produção das máscaras e a troca delas por gêneros de primeira necessidade, como alimentos e produtos de higiene e de limpeza.

“Nosso objetivo é auxiliar as famílias mais necessitadas, além de contribuir com a prevenção da Covid-19”, explicou. “A iniciativa partiu do Sicredi, mas, como a paróquia mantém uma parceria contínua com o Fundo Social de Solidariedade [de Mococa], tudo ficou mais fácil de se operacionalizar”, completou o pároco.

VOLUNTARIADO

O trabalho das voluntárias na confecção das máscaras trocadas por alimentos tem sido tem sido primordial e o intuito principal de mostrar que a criação de uma grande corrente de solidariedade, explica a empreendedora Dulce José Gonçalves da Costa Santos.

“Esse é o momento de nos unirmos em torno de causas maiores e fazermos o bem. Há muitos necessitados e todos os alimentos arrecadados serão encaminhados para as famílias carentes e que, nesta situação de pandemia, estão enfrentando dificuldades ainda maiores. Esse é o momento de se ajudar quem está sem condições mínimas de, simplesmente, sair de sua casa para tentar conquistar algo para sua família. Somente com a união de esforços de todos poderemos superar essas dificuldades”, destacou Dulce.

Luciana Gonçalves, também voluntária, também não tem medido esforços para ajudar. “Há crises que, apesar da complexidade, nos permitem trabalhar ou que as pessoas saiam em busca de alternativas, mas a pandemia nos imobiliza totalmente e dá poucas opções para que possamos tentar ganhar alguma coisa para o sustento próprio”, afirmou Luciana.

“Aqui cada uma cuida de sua parte e, quando pode, ainda leva para casa para dar conta das entregas. Mas também há muitas outras voluntárias que estão em casa e colaboram, por exemplo, cortando os tecidos e deixando pronto para fazer apenas a costura e pregar o elástico. É uma tarefa muito gratificante estar aqui doando minha força de trabalho por alguma coisa que me dá a sensação de estar realmente ajudando alguém que necessita”, disse a dona de casa Maria Tereza Santana Ribeiro.

TROCAS

E o resultado da ação Vestindo Minha Família tem sido observado em três supermercados de Mococa, que abraçaram a ideia solidária e disponibilizaram espaços de frentes às suas lojas para que a troca das máscaras por donativos fosse feita.

A aposentada Sandra Proença, por exemplo, soube da ação por meio da TV local e foi uma das centenas de pessoas que colaboraram. “Uma iniciativa importante de todos os envolvidos e isso contribui para ajudar os necessitados. Estão todos de parabéns por essa ação solidária tão importante”, disse.

“Não tinha conhecimento, mas gostei muito. Sempre ajudo como posso em situações como essa. Se existissem mais ações desse tipo, o mundo seria muito melhor”, ressaltou Roberto Mariano, gerente de vendas.

Já a comerciante Patrícia Roberta Lima acredita que, “em situações dessa natureza, pela qual estamos passando, trazem o instinto de solidariedade para mais próximo das pessoas e o que vejo aqui, agora, com várias pessoas se ajudando de forma colaborativa, é um verdadeiro exemplo de humanidade”, concluiu. 



Comentários



[voltar]    

Publicidade




















• Canais
   Notícias
   Policial
   Culinária
   Vídeos


• Serviços
   Empregos
   Denúncias
   Anunciantes
   Classificados


• Redes Sociais
   Facebook I
   Facebook II



• Expediente
   Jornal Meio Dia
   Fale Conosco


© 2014 Jornal Meio Dia