Jornal Meio Dia




Retorna para cadeia investigado na “Operação Lockdown” realizada pela Polícia Civil em Mococa/SP

2020-09-03



A Polícia Civil (SIG – MOCOCA) na data de 02/09/2020, dando continuidade as investigações decorrentes da “Operação Lockdown”, prendeu em flagrante delito um individuo, o qual continuava na pratica de tráfico de drogas. Foram apreendidas 17 porções de crack embaladas uma a uma, prontas para a venda e 01 pedra bruta da mesma substância.

O mesmo encontra-se preso e recolhido na Cadeia Pública de Casa Branca/SP, aguardando transferência para o sistema prisional.

ENTENDA O CASO!

Operação "Lockdown" prende 11 indivíduos em Mococa/SP ligados ao crime organizado (P.C.C.)
 
A Operação “Lockdown” começou por volta das 6h da manhã desta terça-feira, dia 09, e prendeu 11 pessoas, sendo  10 prisões temporárias e uma prisão em flagrante.
 
Durante as buscas, foram apreendidos um veículo, mais de 15 aparelhos celulares, 26 gramas de crack, 300 gramas de maconha, 5 simulacros de arma de fogo, 1 touca ninja, munições de arma de fogo calibre 12 e 38, correspondências e anotações da contabilidade do tráfico.
 
Os trabalhos policiais foram chefiados pelo Delegado de Polícia Dr. Mauro Bacci e realizados por aproximadamente setenta policiais e contou com apoio do Canil da Guarda Civil Municipal de Tapiratiba-SP. As diligências contaram com o apoio do Helicóptero Pelicano da Polícia Civil que auxiliou na captura de um dos investigados que fugiu com a chegada dos policiais.
 
Os investigados, em sua maioria, residiam no Bairro Vila Santa Rosa, mas tiveram prisões também nos bairros Cohab I, Cohab II,Francisco Garófalo e Nenê Pereira Lima. Um dos investigados foi preso na cidade de Tambaú.
 
Até por volta do meio dia de hoje, foi grande a movimentação de pessoas na frente da Delegacia de Polícia. Familiares, amigos e advogados, além de curiosos, se fizeram presente a procura de informações sobre as prisões.
 
Entrevistamos o Delegado Dr. Mauro que esclareceu que as investigações já duram aproximadamente cinco meses. São investigadas diversas pessoas com suspeitas de envolvimento com o crime organizado. Os crimes praticados e em apuração são roubo, homicídio, porte de arma de fogo, tráfico de drogas e outros que ainda serão levantados.
 
O Dr. Mauro assegurou que o trabalho realizado pela Polícia Civil é imparcial e apolítico e compromissado com a verdade e real apuração dos fatos. Os trabalhos investigativos são sérios e procuram identificar a participação de pessoas em crimes praticados na cidade de Mococa.
 
Desde o início deste ano, houve perceptível aumento na criminalidade em Mococa, em especial roubos em estabelecimentos comerciais.
 
Devido ao excelente trabalho realizado pela Polícia Civil foi possível prender alguns suspeitos e com isso as investigações tiveram prosseguimento e culminaram com a realização da Operação “LOCKDOWN” neste dia.
 
As investigações foram decretadas em segredo de justiça e nossa reportagem não teve acesso aos autos do processo. Outros canais de comunicação publicaram informações, contudo, é necessário muito cuidado ao se fazer comentários. Noticiamos os fatos conforme as informações oficiais que recebemos.
 
As investigações estão sendo realizadas com o objetivo de levantar as provas, identificar suspeitos e esclarecer os crimes a fim de desarticular o grupo criminoso que agia em Mococa.
 
Os detidos na operação de hoje permanecerão presos por trinta dias mediante o cumprimento do Mandado de Prisão Temporária expedido pelo Poder Judiciário. A prisão temporária é prevista na Lei em situações imprescindíveis o andamento das investigações de crimes de homicídio, sequestro, roubo, extorsão, formação de quadrilha, associação criminosa, tráfico de drogas, dentre outros.
 
Após os trinta dias, poderá ser prorrogado por mais trinta dias ou ser decretada a prisão preventiva até o julgamento do processo.
 
Nossa reportagem vai solicitar novas entrevista com o Delegado Dr Mauro bem como com o Juiz da ação.
 
Este jornal é compromissado com a verdade dos fatos e sem viés político. Contudo, se as investigações da Operação LockDown apurarem fatos que envolvem crimes praticados ou com envolvimento de agentes políticos, no momento oportuno e com a devida previsão legal serão divulgados.
 
Não confirmamos nem mesmo apontamos negativas das publicações sobre a operação e os presos publicadas por outros meios de comunicação.
 
Dentre os presos, nossa reportagem apurou junto ao público presente na frente da Delegacia, que além de familiares, advogados e amigos e alguns políticos, os presos são os vulgos “Canecão”, "Tidi Thai", "Gaguin", "Gu", "Yuri", um rapaz chamado Odivan, dentre outros.
 
Até o momento, não obtivemos os nomes completos de todos os presos.
 
Helicóptero Pelicano em cima da casa de um dos meliantes preso durante a operação (Fotos: JMD)
 
 
Chegada dos presos à Cadeia Pública de Casa Branca/SP
 
 
Cerco foi realizado pela Polícia Civil no cruzamento da Bahia com a Piauí 
 
 
As primeiras prisões ocorreram logo após às 6h em diversos bairros 
 
 
Após tentar fugir na Vila Santa Rosa, um dos suspeitos acabou se machucando 
 


Comentários



[voltar]    

Publicidade
























• Canais
   Notícias
   Policial
   Vídeos


• Redes Sociais
   Facebook
   Instagram



• Expediente
   Jornal Meio Dia
   contato@jornalmeiodia.com.br


© 2020 Jornal Meio Dia